THE WHITE STRIPES – TENDINHA ESSENTIALS #2

Após uma série de votações levadas a cabo entre os membros da nossa equipa de djs residentes sobre as bandas ou artistas a solo fundamentais à definição da identidade sonora da Tendinha dos Clérigos, foi elaborada uma lista que inclui nada mais nada menos do que 105 nomes absolutamente consensuais. Durante os próximos meses vamos partilhar todas essas referências, dando a conhecer de uma forma rápida um pouco da sua história e discografia oficial.

THE WHITE STRIPES

Jack White – vocalista, guitarrista e pianista | Meg White – baterista e vocalista de suporte

Meg White trabalhava no restaurante onde Jack Gillis costumava recitar umas cenas nas noites de poesia. Tornaram-se amigos e rapidamente começaram a passar mais tempo juntos em cafés, salas de concertos e lojas de discos. Em 1994 Jack já tinha um pé dentro da cena musical e por estes dias era baterista dos Goober & The Peas, banda satírica que misturava humor com uma espécie de country mais melancólico e negro e indie rock. Em 1996 casaram e, ao contrário do que está convencionado, Jack adoptou o apelido de Meg.

Depois do fim dos Goober & The Peas, Jack integrou a formação de algumas bandas de Detroit – The Go, The Hentchmen e Two-Star Tabernacle. Durante este período Meg começou a tocar bateria numas de “just for kicks”, mas à medida que as coisas foram evoluindo aconteceu o óbvio e surgiu mais uma banda na cena punk garageira de Detroit que se poderia ter chamado Bazooca ou Soda Powder.

O nome The White Stripes aparece de uma panca que Meg tinha por Peppermints:

“Meg loves peppermints, and we were going to call ourselves The Peppermints. But since our last name was White, we decided to call it “The White Stripes”. It revolved around this childish idea, the ideas kids have—because they are so much better than adult ideas, right?”

A partir da formação da banda, Jack e Meg White passam a apresentar-se como irmãos e não como marido e mulher, recusando-se quase terminantemente a dar entrevistas separados.

O primeiro concerto acontece a 14 de Agosto de 1997 em Detroit e em 1998 são abordados por Dave Buick, dono da editora Italy Records, para o lançamento do seu single de estreia. Let’s Shake Hands é editado em Fevereiro de 1998 com uma prensagem de 1000 exemplares. Em Outubro do mesmo ano é editado um segundo single, também com uma prensagem de 1000 exemplares, intitulado Lafayette Blues.

THE WHITE STRIPES

Em 1999 a banda assina pela editora californiana Sympathy For The Record Industry e depois do lançamento de um primeiro single – The Big Three Killed My Baby – é lançado a 15 de Junho de 1999 o álbum homónimo de estreia dos The White Stripes.

DE STIJL

O segundo álbum da banda é lançado a 20 de Junho de 2000 também com o selo da Sympathy For The Record Industry e tem a particularidade de ter sido gravado na sala de estar de Jack e Meg num gravador de 8 pistas.

WHITE BLOOD CELLS

Lançado a 3 de Julho de 2001 pela Sympathy For The Record Industry este é o disco que marca os primeiros passos do sucesso comercial da banda. Foi re-editado pela V2 Records em 2002 e considerado um dos discos desse mesmo ano pela imprensa especializada.

ELEPHANT

Gravado em Londres no estúdio do produtor Liam Watson ao longo de duas semanas no ano de 2002, o quarto disco da banda é lançado a 1 de Abril de 2003 pela V2 Records nos Estados Unidos e pela XL Recordings em Inglaterra. Nesse mesmo ano é considerado pela Rolling Stone como o 390º disco de entre uma lista dos melhores 500 discos de todos os tempos. Em 2009 ocupa a 18ª posição entre os melhores 100 discos da primeira década do século XXI de acordo com o NME.

GET BEHIND ME SATAN

Jack White começa a trabalhar este disco em casa e dá uma autêntica volta ao texto quando compõe a grande maioria das treze canções que integram o quinto registo de estúdio da banda de Detroit. O ritmo da guitarra acústica ganha um protagonismo surpreendente em relação à guitarra eléctrica e o recurso habitual aos riffs que são a sua imagem de marca fica relegado para segundo plano. A utilização mais sonora do piano afasta a banda da toada blues e da urgência do punk que lhe é característica. Get Behind Me Satan é lançado a 7 de Junho de 2005 com distribuição nos Estados Unidos pela V2 Records e em Inglaterra pela XL Recordings.

ICKY THUMP

O sexto e último álbum dos White Stripes marca o regresso da banda ao universo sonoro punk garageiro e blues dos quatro primeiros discos. Lançado a 19 de Junho de 2007 pela Warner Bros. Records e gravado em Nashville durante cerca de três semanas, este é o registo que mais tempo de estúdio ocupou na história da banda. A 11 de Setembro de 2007 e depois de uma digressão pelo Canadá e Estados Unidos a banda cancela as restantes datas previamente agendadas e encontra-se desde então sem lançar novo material.

Texto – Gonçalo Morgado

 

 

 

 

 

 

Share:

Deixe um comentário

tendinhadosclerigos@gmail.com

Desenvolvido por Capta Design.